domingo, 23 de março de 2014

O nome dele é Zé Luís

Dar valor às coisas simples é algo que aos poucos eu venho aprendendo.

Reconhecer que o melhor da vida está num olhar, numa palavra, num abraço...

É muito gratificante perceber que o mundo ainda abriga pessoas de coração puro, bem intencionadas e dispostas a dar o melhor de sí em prol de uma causa. É assim que acontece com os grupos de ajuda, com os centros religiosos, com as ongs de defesa animal, etc.

E é sobre defesa animal que eu quero falar hoje.

Dois dias atrás, minha esposa trouxe até a mim a informação de que um cãozinho estava precisando de um lar temporário, pois estava se abrigando em uma vaga de estacionamento num condomínio habitacional aqui da cidade. Uma moradora extremamente caridosa estava
cuidando pra que ele pudesse se alimentar, mas infelizmente não poderia recolhê-lo em seu apartamento, já que isso era estritamente proibido pelas regras de moradia.

Pensamos bem e, mesmo sabendo que isso não seria tão simples, pois já possuímos três fêmeas (duas delas adotadas depois de grande, inclusive), decidimos hospedá-lo por alguns dias até que um dono definitivo fosse encontrado.

Ontem na hora do almoço fomos buscá-lo.

Quando meus olhos encontraram os olhos daquele serzinho tão convidativo, eu tive a pura certeza de que ele acabaria ficando aqui muito mais tempo que o previsto.

Trouxemos o menino pra casa, ele foi muito bem recebido pelas outras moradoras caninas, tomou um bom banho, e foi logo distribuindo suas contribuições.
Muito carinhoso, ele fez de tudo para nos agradar. Correu atrás da bolinha, nos encheu de lambidas, brincou de morder, ficou desfilando sua fofurice pelo quintal e foi oficialmente adotado.  

É... isso mesmo!

Nós adotamos o cãozinho. Ou melhor, ele nos adotou.


Batizamos o bichinho de "Zé Luís" (risos). Eu adoro nomes improváveis...

Bom, a verdade é que o clima que já estava ótimo aqui em casa, melhorou muito nessas poucas horas que ele aqui se encontra. Ele trouxe uma parcela a mais de harmonia nesse lar. E isso é mais entorpecente que qualquer substância.

Mas uma coisa é certa. Jamais teremos condições de usar nossa casa como lar temporário de cães, nós sempre vamos querer ficar com eles (risos).

Vamos valorizar as coisas simples... São elas que emolduram nossa felicidade.

Boas 24 horas para todos nós!
Só por Hoje!  



2 comentários:

  1. Legal, vida longa para o Zé Luiz , Abraços caninos do Francisco meu poodle

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Mande uma foto do Francisco pra gente..... Abraços!

      Excluir